Historico

História da Cermissões


A Cooperativa de Distribuição e Geração de Energia das Missões – CERMISSÕES foi criada em 18 de fevereiro de 1961, por 51 pessoas, assim, atualmente possui 56 anos de história. O objetivo da fundação da cooperativa, na década de 60, era fornecer aos associados, mesmo que por poucas horas noturnas, luz e água encanada em suas casas, desse modo, dispensando o lampião a querosene e a luz do candeeiro.

A criação de uma cooperativa nos anos 60 era sinônimo de desenvolvimento, pois representava a superação de obstáculos e custos elevados, do individual ao coletivo, visto que, ainda hoje, a mesma significa a união de pessoas em prol de facilitar o alcance de um objetivo em comum. Porém, na década de 60, a cooperativa de luz era uma novidade, tanto no povoado Santa Lúcia, na época distrito de São Luiz Gonzaga, atualmente município de Caibaté, quanto na região e Estado.




Inicialmente, a energia foi gerada por um motor a diesel acoplado a um gerador, o qual produzia 3 horas diárias de energia aos associados, e eles achavam que já era bom. Com o decorrer do tempo, a CERMISSÕES passou a adquirir a energia elétrica da Companhia Estadual de Energia

Elétrica – CEEE, distribuindo-a a seus associados em sistema de rede própria.

No final dos anos 60 inicio dos anos 70, com a ascensão do Estatuto da Terra, o Governo Federal através do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária – INCRA, passou a incentivar a distribuição de energia elétrica em regiões onde a CEEE não tinha condições de atender, para que esse serviço fosse realizado por cooperativas de eletrificação rural. Então, em 1969 a pequena Cooperativa de Eletrificação Rural de Caibaté Ltda uniu suas poucas redes as da CEEE via Cerro Largo, passando a receber energia elétrica da Usina do Salto Pirapó, onde hoje está construída a Usina Passo São João, no município de Roque Gonzales.

Assim, inicia-se o processo de regionalização da CERMISSÕES, com a convocação de uma Assembleia Geral Extraordinária para alterar sua nomenclatura, desse modo, denominando-se agora Cooperativa Regional de Eletrificação Rural das Missões Ltda. A administração da época começa a buscar municípios vizinhos para integrarem a pequena cooperativa de luz com sede em Caibaté. Naquele tempo já haviam pequenas associações, que com o auxílio de geradores a diesel, abasteciam com energia seus filiados, como por exemplo: Bossoroca possuía sua associação; Santo Antônio das Missões possuía sua associação; a localidade de Rincão Vermelho no município de Roque Gonzales possuía sua associação. No entanto, apesar de certa resistência, todas as pequenas associações vieram a se filiar a CERMISSÕES, a qual já era registrada.

Em 2017, com mais de 56 anos de fundação, a CERMISSÕES apresenta mais de 29.269 famílias cooperadas, também possui uma extensão em redes de distribuição de 6.195 quilômetros, com 6.694 transformadores e 64.000 postes, além disso, são 207 colaboradores – quatro portadores de deficiência e 11 jovens aprendizes –, os quais beneficiavam 150.000 pessoas com seus serviços.

Nestes mais de 56 anos de atuação, ocorreram momentos bons, porém também houve um momento ruim, o qual não deixou de ser superado. Até 1986 a CERMISSÕES teve um crescimento normal, no entanto, naquele ano enfrentou uma crise administrativa, levando a cooperativa a intervenção federal e destituição de toda a administração de seus respectivos cargos. Em 1987, o interventor federal convocou o quadro social para eleger a primeira administração após a intervenção, foi quando assumiu o atual presidente Diamantino Marques dos Santos, enfrentando varias dificuldades nos primeiros anos.

Decorrido três décadas de administração do presidente Diamantino Marques dos Santos, o qual foi sempre reeleito, este reconquistou a credibilidade perdida pela entidade e levou a CERMISSÕES a ocupar lugar de destaque entre as cooperativas que mais cresceram e melhor atendem aos seus associados.

São algumas obras realizadas após a crise administrativa em 1986:

- em 1988, operação da fábrica de postes de concreto;

- em 2000, inauguração da primeira usina geradora de energia própria, a PCH Rio Ijuizinho, situada no município de Entre-Ijuís;

- em 2007, inauguração da segunda usina geradora de energia elétrica própria, a MCH Claudino Fernando Piccoli no Rio Comandaí, situada no município de Santo Ângelo. A PCH Rio Ijuizinho e a MCH Claudino Fernando Piccoli são responsáveis pela geração de 25% do total de energia elétrica distribuída;

- em 2014, inauguração da primeira subestação rebaixadora de energia própria, a Subestação São Miguel Arcanjo, situada à margem da RS 536 no Rincão dos Castanhos, município de São Miguel das Missões. Tal subestação possui potência de 12,5 MW, garantindo energia elétrica para 54,41% famílias cooperadas. Além disso, vale mencionar que, a Subestação São Miguel Arcanjo contou com um investimento total superior a R$ 9,4 milhões, sendo que, foi construída com recursos da própria cooperativa;

- em 2017, encontra-se em fase de obra a segunda subestação rebaixadora de energia própria, a Subestação Santo Antônio, situada em São Luiz Gonzaga, a qual entrará em operação no mês de julho de 2018. Tal subestação possuíra potência de 25 MW, garantindo energia elétrica para o fomento da produção aos municípios de Santo Antônio das Missões, Bossoroca e São Luiz Gonzaga.

Objetivando o enquadramento da cooperativa como Permissionária, em março de 2008 foi realizado uma reforma estatutária, onde passa a denominar-se Cooperativa de Distribuição e Geração de Energia das Missões – CERMISSÕES. Em março de 2010 a diretoria assinou o Contrato de Permissionária do Serviço Público de Distribuição de Energia Elétrica, passando a ser regulada e fiscalizada pela Agência Nacional de Energia Elétrica – ANEEL. Desde então é a ANEEL que determina as tarifas de energia elétrica a serem praticadas pela CERMISSÕES com seus associados.

Em 2014, a CERMISSÕES alcançou 91,27 pontos em pesquisa realizada pela ANEEL, maior nota da história do prêmio criado pela ANEEL – Prêmio Índice ANEEL de Satisfação do Consumidor – Prêmio IASC –, conquistando o troféu de melhor distribuidora de energia do Brasil. Em 2015, a CERMISSÕES alcançou 83,18 pontos, conquistando também o troféu de melhor distribuidora de energia do Brasil, tornando-se bicampeã. Em 2016, a CERMISSÕES alcançou 89,38 pontos, conquistando novamente o troféu de melhor distribuidora de energia do Brasil, tornando-se tricampeã. A cooperativa venceu as 101 distribuidoras do país.

Também, vale destacar que, entre os títulos de reconhecimento, a CERMISSÕES conquistou o Troféu Campeador da RBS TV, na categoria Comunidade e Liderança, o qual se refere a pessoas e empresas que mais contribuíram para o desenvolvimento das regiões onde estão inseridas.

Por fim, em junho de 2017 a CERMISSÕES conquistou a Certificação da NBR ISO 9001 – Sistema de Gestão da Qualidade. A cooperativa iniciou o projeto em abril de 2016, com o auxílio de técnicos de empresa contratada para orientar o processo de implantação. Durante os treinamentos foram criados: o Manual do Sistema de Gestão da Qualidade da CERMISSÕES; o Planejamento Estratégico para o horizonte de cinco anos da CERMISSÕES; e o mapeamento de todos os processos de cada ação realizada pela cooperativa. Desse modo, as ferramentas de controle possibilitarão o avanço constante, tanto da qualidade da energia elétrica distribuída quanto dos serviços prestados a família social.

 
















Telefones

0800 541 1122
55 3355 3000
Av. Santa Lúcia,1176
Centro, Caibaté - RS
CEP 97930-000


Localização




Mapa
Notícias
Documentos
Institucional
Comercial
Contato
Intranet
 
Normas Técnicas
Atendimento 24 horas
Central de Notícias
Interrupção Programada
Perguntas Frequentes
Administração e Conselheiros