Cermissões - Ultimas Notícias

EDGAR NICOLAU KREUTZ SÓCIO FUNDADOR DE NÚMERO 31

CERMISSÕES

Nascido em 08 de abril de 1931, natural do município de Cerro Largo, onde residiu com a família até a data do seu casamento, já no ano de 1955 estabeleceu morada na localidade de Santa Lucia, 7º distrito de São Luiz Gonzaga, onde hoje é o progressista município de Caibaté sede e local da fundação da CERMISSÕES em 1961.

O senhor Edgar Nicolau Kreutz, neste ano completa 81 anos de idade, ele é SÓCIO FUNDADOR da Cooperativa, titular da ficha de número 31 entre os 51 que tiveram a feliz idéia, porém a difícil tarefa de iniciar a história de sucesso desta entidade que hoje é modelo em nossa região.

O NAMORO

Segundo o seu Edgar e a dona Hilária o primeiro encontro que acabou mais tarde virando namoro, aconteceu no clube São Luiz de Mato Queimado em um tradicional baile de Kerp.

O segundo encontro aconteceu alguns meses depois no baile de escolha das Soberanas do clube 7 de setembro do Povoado Santa Lucia, ocasião em que a jovem Edi Dewes sagrou-se Rainha e a Hilária recebeu a faixa de princesa da entidade.

Dona Hilária lembra que o baile começou com a dança da Polonese e o Edgar não entrou para dançar e ela teve que dançar com outro rapaz também de Cerro Largo que inclusive queria dançar o baile com ela, porém ela disse que já era comprometida.

O jovem Edgar para visitar a amada tinha como meio de transporte um burrinho que segundo ele o animalzinho de pequeno porte fez parte da bonita história de amor deles.

Bons tempos de passear de mãos dadas pelo vilarejo, de sentar na grama e ficar admirando a natureza, falando palavras lindas e trocando carinho com muito respeito.

Tempo em que antes de autorizar o namoro os pais tiravam a ficha do pretendente, e no caso do jovem Edgar as informações foram fornecidas pelo senhor Paulinho Müller e pela dona Maria sua esposa que eram vizinhos dos pais do Edgar na Linha Tremônia, e graças às boas informações o rapaz recebeu carta branca para namorar a moça.

Namoro que durou dois anos, a jovem não estava com pressa de casar, porém a saúde do pai não andava das melhores e o mesmo pediu para que a filha casasse e assumisse a propriedade da família.

A CASA

Segundo a dona Hilária a casa onde moram foi construída no ano de 1941, pelo seu pai João Francisco Seffrim, erguida com grandes tijolos e massa de barro possui estilo europeu.

Dona Hilária lembra quando se mudaram para a casa nova, ela tinha seis anos de idade, sua mãe dona Francisca Rosina Sefrim gostava muito de flores, sendo que, no terreno enfrente a casa onde hoje é o prédio da Matriz da CERMISSÕES, ela cultivava um grande jardim.

O pai era sapateiro famoso, possuía curtume próprio onde curtia o couro, pelegos, fabricava botas, tamancos, chinelos de couro, cordas, arreios e demais artigos em couro.

A FAMÍLIA

Edgar e Hilária casaram-se em 30 de setembro de 1955, neste ano irão comemorar 57 anos de feliz vida conjugal, tiveram quatro filhos: Fernando, Ademir (in memoriam), Madelaine e Maristela, os quais lhes deram seis netos e cinco bisnetos.

Dona Hilária lembra-se do enxoval do primeiro filho, eram três camisetinhas, fraldas feitas de pano de lençóis velhos, já o vestidinho branco do batizado foi confeccionado com o pano do vestido de noiva dela, roupinha que ela guarda com muito carinho até hoje.

Seu Edgar afirma que apesar das dificuldades sempre tiveram uma vida muito boa com poucas brigas, sempre foram muito companheiros, no inicio da vida se dedicaram a agricultura e criação de suínos, cultivavam milho e mandioca para tratar os animais, na época o colono trabalhava muito.

Mais tarde já com a ajuda dos filhos passaram a arrendar as vargens para o plantio do arroz mecanizado, na década de 80 uma enchente levou toda a safra do arroz, onde foi necessária a venda de todo maquinário para pagar o banco, Dona Hilária e as meninas cuidavam da casa e da produção leiteira.

Em alguns momentos tiveram que vender alguns terrenos para dar estudo aos filhos e graças a deus e ao interesse de cada um, foram bem educados e encaminhados para a vida.

O passa tempo preferido do seu Edgar é o jogo de carta o quarteto inicial era formado pelos amigos Claudio Kolling, Arlindo Bart, Nelson Friedrich (in memoriam) e Edgar Kreutz, como reserva se agregou ao grupo Moacir Guerim e Arno Adams (in memoriam).

Além dos jogos de carta o seu Edgar e a dona Hilária foram membros atuantes do Clube União da Terceira Idade de Caibaté, onde participaram por muito tempo das diversas atividades do movimento da Melhor Idade.

Quando a pequena comunidade do povoado Santa Lucia se mobilizou para fundar a Cooperativa, ele doou madeira nativa de seus matos para fazer os postes, cada um colaborava da maneira que podia: mão de obra, doação de madeira para fazer os postes, transporte com carroça de tração animal, em fim cada um fez a sua parte.

E graças a essa união de esforços hoje temos uma Cooperativa forte e próspera.

Desejamos muita saúde e paz ao seu Edgar e família para que possamos contar por muitos anos com essa parte viva da história da CERMISSÕES.

 

 

Untitled Document


EDITAL

    Edital 05 2017











Telefones

0800 541 1122
55 3355 3000
Av. Santa Lúcia,1176
Centro, Caibaté - RS
CEP 97930-000


Localização




Mapa
Notícias
Documentos
Institucional
Comercial
Contato
Intranet
 
Normas Técnicas
Atendimento 24 horas
Central de Notícias
Interrupção Programada
Perguntas Frequentes
Administração e Conselheiros